Índia
haze
33.6 ° C
34 °
33 °
24%
5.1kmh
0%
Sun
31 °
Mon
32 °
Tue
31 °
Wed
33 °
Thu
33 °

Dicas para planejar viagem para a Índia
O que saber antes de chegar

 

Porque a Índia?

Nossa viagem para a Índia aconteceu de uma maneira muito inesperada. A Clau recebeu uma proposta para estagiar no país, mais especificamente em Nova Delhi, na área de Saúde Pública Mundial durante um período de três meses e ela topou.

Como a fama do país não era de muita segurança para as mulheres, conversei com meu chefe sobre a possibilidade de viajar com ela e manter meu trabalho na empresa via internet. Pelo fato de ser uma startup de TI, na verdade um site, a única coisa que eu precisava era uma boa conexão de internet. Consegui o aval para trabalhar de outro país, já a boa conexão de internet, não foi lá uma das coisas mais fáceis.

Foram 3 meses muito intensos, viajando todos os finais de semana e aproveitando o máximo desse país que tem muito a oferecer aos turistas.

A experiência é quase que inenarrável, só estando lá para entender de fato a discrepância e os contrastes do povo, da cultura, da religião, entre outras inúmeras coisas. A única certeza é que, todo mundo, inclusive a gente, uma vez na Índia, jamais seremos os mesmos de antes.

Como dizem por lá, ”Increadible India

o-que-fazer-na-sua-viagem-para-a-india
Taj Mahal – crédito: Lucas CN

Superlativos e Cultura

Com 1.2 bilhões de habitantes, a Índia é o segundo país mais populoso do mundo. População essa que fala mais de 400 idiomas e dialetos diferentes, sendo apenas 23 deles tidos como oficiais. Dentre essas 400 línguas está o nosso conhecido português.

Muita gente acredita que o Hindu é única religião do país, mas não é só na língua que o país se destaca em diversidade. Por todo o território indiano são muitas religiões espalhadas.

O Hinduísmo representa cerca de 80% da religião adotada na localidade, mas os 20% restantes abrigam mais de 250 milhões de pessoas, ou seja, uma espaço significativo para o cultuamento de diferentes crenças.

Seguido do Hindu, o Islã é a segunda maior religião da Índia. Fora essas duas, temos os Sikhismo (galera de turbante), Budismo e o Cristianismo que, assim como a língua, a religião católica foi introduzida pelos portugueses na época das grandes navegações.

Não tem como citar as religiões da Índia sem falar nos inúmeros e diversificados templos espalhados por todo o país. Templos de todos os tamanhos, cores e crenças.

Durante o tempo que passamos no país visitamos templos dos macacos, dos urubus, e até mesmo um templo dos ratos (sim, há templos de adoração aos ratos!), além dos templos Budistas e das Mesquitas.

Antes de embarcarmos para a Índia, fomos muito questionados com frases do tipo “Índia? O que vocês vão fazer na Índia?” ou “Vocês não tem medo de ficarem doentes, de serem assaltados?”, dentre outras coisas. E isso talvez tenha até sido bom, pois chegamos preparados para o pior, mas acabamos sendo surpreendidos. E podemos afirmar que as expectativas foram superadas facilmente por todos os lados da Índia.

Aos que acreditam que a Índia é um país inseguro, enganam-se muito. Em território indiano nos sentimos muito mais seguros que em grandes cidades brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro.

Não existem assaltos, não existem roubos, muito menos sequestros relâmpagos. Mas, de fato, não é o melhor lugar para mulheres ficarem sozinhas. Elas tem que tomar outros cuidados específicos, ainda mais considerando o histórico indiano que não é nada bom, mas ainda assim, não é como todos pensam. 

Na verdade, a impressão que tivemos do povo indiano foi extraordinária. Fizemos grandes amigos por lá, amigos hindus, muçulmanos e budistas. Só para mostrar que a religião em nada tem a ver com caráter das pessoas. Aliás, voltamos da Índia já com a sensação de fazer parte da família de três amigos conhecidos lá, de quem faço muita questão de citar.

Os irmão Zahid, Waseem e Ali. Originais da Caxemira, eles possuem uma agência de viagem em Delhi e em Srinagar. Foram eles os responsáveis em fazer dessa viagem uma das mais incríveis e inacreditáveis experiências de nossas vidas. Recomendamos a todos que quiserem visitar a Índia com bom preço e o principal, com segurança a Kashimir Vacantions.

Shukriya my Brothers! 

agencia-de-viagem-india
Brother Zahid

Roteiro

Com a ajuda desses caras visitamos a Índia de norte a sul, de leste a oeste e hoje temos muitas histórias para contar desse país. Aos poucos vamos publicando detalhadamente um pouco de todos os lugares que conhecemos para lhe ajudar a planejar sua viagem para a Índia.

Confira o roteiro geral da nossa aventura indiana:

Roteiro para a Índia

Nova Delhi – capital

Agra – Uttar Pradesh

Varanasi – Uttar Pradesh

Srinagar – Caxemira

Jaipur – Rajastão

Bikaner – Rajastão

Jaisamer – Rajastão

Ajmer – Rajastão

Pushkar – Rajastão

Jodpur – Rajastão

Udaipur – Rajastão

Haridwar – Uttarakhand

Rishikesh – Uttarakhand

Aurangabad – Maharashtra

Koshi – Kerala

Allapuzad – Kerala

Munnar – Kerala

Raipur – Chhattisgarh

Uma boa maneira para planejar seus gastos é usando o site Make my Trip. Ele tem toda a operação turística da Índia. Indicamos, inclusive, para reservar o que quiser. Mas fique atento, pois a burocracia é grande, pelo menos quando estávamos lá. Mesmo com nossos amigos arranjando tudo para a gente, coisas como número de telefone local e taxas extras pra pagar com cartão internacional não foram coisas muito fáceis de conseguir e nem nos ajudaram muito. 

Gastronomia

Cada lugar com sua particular beleza natural e cultural, sempre riquíssimas. Mas algo muito marcante na Índia é, certamente, sua gastronomia. Nós a definiríamos como apimentada – e não, não é o curry –  mas na verdade uma explosão de sabores, simplesmente fantástica!

Num país com a dimensão da Índia, é claro que muita coisa muda de um lugar para o outro, diversidade de receitas, infinitos temperos, mas em geral muito saborosa.

Dos peixes e camarões que comemos no sul, em Kerala, aos cordeiros ”ensopado” no norte, em Kashmir, tudo maravilhoso. As comidas vegetarianas e veganas são uma outra forte opção na Índia.

Questões relacionadas a limpeza e higiene são coisas que não há como não citar, já que se trata de um país que está longe dos padrões de limpeza recomendados.

Comer na rua ou em restaurantes pode sim fazer a diferença, mas não é o único fator. É possível comer na rua sem ficar doente ou passar mal, mas é arriscado. Eu comi 4 vezes e nem uma dor de barriga me pegou. Em contrapartida, fomos a alguns restaurantes que a cozinha, sem exagero, era mais suja que uma borracharia.

Mas a melhor refeição, a mais saborosa  que comemos foi mesmo uma comida caseira. Feita pela mãe do o Ali, uma dos 3 amigos que fizemos por lá. Eles nos convidaram para uma jantar e basicamente servirão uma banquete delicioso para nós.

culinária-da-india-comida-caseira
Comida caseira – crédito: Claudia B.

comida-de-rua-india-choque-cultural
Comida de rua na Índia – crédito: Lucas CN

Transporte

Os meios de locomoção na Índia são coisas muito interessantes também. E não estou falando apenas me ir de uma cidade à outra ou à um atrativo turístico. Atravessar a rua já é algo muito complicado para os primeiros dias de Índia. Mas aos poucos notamos que, na verdade, é muito fácil, perigoso, mas fácil. Basta erguer a mão e sair andando para o outro lado da rua, porque lá em nenhuma circunstância vão parar para você.

Detalhes importantes que aprendemos no dia a dia observando como eles fazem.

Dica

Compre sempre a primeira classe, a mais cara, porque mesmo assim é barato para nossos padrões. Ainda mais por se tratar de conforto num trem da Índia. Não economize nessa hora, pois pode sair mais caro no saldo final da viagem

Para viagens mais longas, o trem é maneira recomendada para conhecer o país. São viagens longas, mas muito mais baratas se comparadas a serviços turísticos. É uma maneira genial de ver pela janela a Índia como ela é.

Passagens aéreas não são caras se compradas com antecedência. Indigo foi a companhia aérea que mais usamos e a que sempre procurávamos para viajar. Nova, limpa e a única que cumpre com os horários.

Dica

Caso tenha pouco tempo e um pouco mais para investir nesse tipo de transporte, aconselhamos. Não é muito caro, mas não se compara com o trem, por exemplo

Serviços turísticos com motorista particular funcionam e muito.

Nós usamos bastante esse tipo de serviço, pois pudemos manejar nossos horários com o tempo curto que tínhamos. Eu sempre planejava uma semana antes, falava com Zahid, que enviava o carro para nos pegar na porta de casa e nos levar até a próxima parada.

Caso tenha pouco tempo e um pouco mais para investir nesse tipo de transporte, aconselhamos. Não é muito caro, mas não se compara com o trem, por exemplo.

Para explorar o território indiano existem maneiras seguras, rápidas ou baratas. O importante é ser conveniente no seu modelo de viagem.

Dica

JAMAIS use ônibus para viajar pela Índia. Não queira correr esse risco, será uma lembrança não muito agradável

como-se-transportar-na -india
Ônibus intermunicipal – crédito: Lucas CN

Povo Indiano

A Índia não está mal economicamente, mas a população está longe de ser tratada com o devido respeito. A discrepância das diferenças sociais entre a população indiana ainda é maior que no Brasil, e eles vivem muito mais próximos uns dos outros, principalmente em Delhi.

Mas se fôssemos resumir a Índia em apenas uma palavra, certamente ela seria CORES, a Índia e as suas cores. 

Até mesmo no deserto, a Índia é colorida. Nas roupas, nos temperos, nos olhos e na alma das pessoas, por mais empoeirada e suja que possa ser. Essa foi nossa impressão quando chegamos, que foi se acentuando cada vez mais com o passar do tempo.

O ápice da experiência foi o casamento indiano que participamos como convidados VIPs.

Na segunda semana que eu estava no país treinando uma nova equipe que começava na neuvoo, a Country Manager da Índia nos convidou para celebrar seu casamento. E que honra! Estávamos dispostos até a pagar para vivenciar isso tudo, mas acabamos sendo convidados e muito bem recebidos.

Por tudo isso que pudemos vivenciar nesse país tão intenso que podemos dizer que nossa viagem para a Índia foi, numa palavra: incrível!

casamento-indiano-blog-de-viagem
Casamento na Índia – crédito: Claudia B.
Compartilhar

Deixe sua crítica, comentário e mais DICAS se tiver. BORALÁ!!