Chicago
fog
8 ° C
8 °
8 °
100%
2.1kmh
90%
Sun
8 °
Mon
6 °
Tue
3 °
Wed
3 °
Thu
1 °

Chicago em 10 horas – Roteiro

 

o'hare-aeroporto-internacional-de-chicago
O’Hare – Aeroporto Internacional de Chicago – crédito: Lucas CN

Os motivos para você se questionar o que fazer em Chicago em apenas um dia podem ser muitos. No meu caso foi uma longa conexão de Montreal para São Paulo. Longa, mas não por acaso. Sempre que escolho passagem tento encaixar um roteiro de um dia pelo menos. Tudo pelo ser turista.

Esse único dia em Chicago foi uma conexão de nada mais nada menos que 10 horas, já descontando às 3 horas de antecedência do voo.

Busquei muita informação no amigo Google, mas quem mais ajudou mesmo foi um outro amigo que já havia morado lá. Os atrativos que ele me passou foram basicamente os mesmos que encontrei navegando, porém a otimização do roteiro oferecida por ele fez TODA a diferença. Boralá!

Assim que aterrissei já estava focado no dia que viria pela frente. Não precisei nem pegar bagagem ou mesmo passar pela imigração, pois tudo já havia sido feito em solo canadense. Com isso foi apenas encontrar a saída do aeroporto e curtir o que a cidade do Mr. Obama tem de melhor pra oferecer.

O que ajudou muito no roteiro se tratando de tempo e dinheiro, foi o transporte público local. Dentro do próprio aeroporto peguei o trem (linha azul) direto para Downtown (centro da cidade).

O valor da passagem foi de 5 dólares, com a opção de comprar ida e volta por 8 ou com 10 dólares o passe do dia. Foi exatamente isso o que fiz.

O tempo foi de 40 minutos, por ser hora de rush e todos indo ao trabalho, o trem lotou rapidamente, daí pra frente foram 10 horas de muita alegria descobrindo as grande avenidas com inúmeros arranha-céus, lojas, gente e muita vida. Horas que fizeram de uma viagem de volta á casa ganhar um sabor muito especial.


Roteiro – um dia em Chicago 

 

Atrativos

  • Loop

  • Willis Tower

  • United Center

  • Millennium Park

  • Fogo de Chão

  • John Hancock Tower

  • Michigan Avenue

 

O que fazer / Onde comer

 

Loop –

O Loop nada mais é do que o coração da cidade. No Loop chega a ser ridículo o tamanho dos prédios, arranha-céu na verdade. Eu sabia da existência de dois, porém fui altamente surpreendido ao sair na estação Washington (vindo direto do aeroporto).

Como um bom caipira, fiquei espantado com o tamanho de tudo, não sabia pra onde olhar. Foram diversas fotos, mas com muita dificuldade de enquadrar os gigantescos edifícios.

Um passeio pelo Loop em Chicago é mais que um dever, aliás, garantido que de alguma maneira passará por lá em uma visita à cidade.

o-que-fazer-em-chicago-loop-downtown-chicago
Loop, Downtown Chicago
o-que-fazer-em-chicago
O que fazer em Chicago? – crédito: Lucas CN

 

Willis Tower –

A estação de trem Jackson – mapa –  é a mais perto da Willis Tower. Eu desci na estação Washington, duas antes e optei por caminhar em meio aos gigantescos prédios. Foi uma boa escolha!

Da estação Washington são coisa de apenas 10 minutos de caminhada, fazia frio, – 4, mas a empolgação era tanta que o frio não surtiu efeito.

A entrada da Willis Tower é localizada na lateral do prédio pela Boulevard Jackson W. O passeio vale muuuito a pena. Com 19 dólares você sobe até o 103º andar no SkyDeck.

No Skydeck a vista é de 360 graus de Chicago além de quatro decks de vidro onde se vê a cidade de baixo dos pés. Nem digo infelizmente, mas quando cheguei às dez da manhã, os últimos andares estavam encobertos por nuvens, e assim permaneceu ao longo do dia impossibilitando o horizonte, mas perfeita olhando para baixo.

O horário de visita é das dez da manhã até às oito da noite. A vista noturna é totalmente diferente vista durante o dia, ambas valem a pena.

willis-tower-chicago-skydeck-103
Willis Tower, Chicago – crédito: Lucas CN

maior-arranha-céu-dos-eua-chicago-willis-tower-o-que-fazer-em-chicago
Willis Tower, arranha-céu- crédito: Lucas CN

 

United Center –

O United Center é estádio do Chicago Bull (basquete) e do Walks (hoquei). Para chegar até lá, logo na esquina da Willis Tower peguei o ônibus 126 (frequência de 10 em 10 minutos) com o mesmo bilhete diário que eu havia comprado no aeroporto. Levou apenas 20 minutos para chegar até lá.

Estar frente à frente com o monumento do Michael Jordan foi algo que me remeteu a infância quando esse cara no time levava tudo. Muita emoção!

Não se pode visitar o interior do ginásio quando não tem jogo, infelizmente, mas uma loja de suvenir funcionava normalmente. Essa parte do roteiro  aconselho a todos que assim como eu, tem sentimento envolvido. Fiz questão de conhecer.

united-center-chicago-bulls
United Center – crédito: Lucas CN

michael-jordan-chicago-bulls-monumento
Monumento Michael Jordan – crédito: Lucas CN

 

Millenium Park –

Do estádio dos Bulls, peguei o ônibus 20 (que curiosamente muda para 157 quando entra no Loop) e desci novamente no Loop, na rua Washington, logo após o canal e novamente voltei a me sentir muito pequeno.

Na mesma rua sentido o parque, cruzei por uma feira de rua, a Christkindlmarket, feira natalina que acontece entre Novembro e Dezembro. Muito Artesanato e comida misturado com clima de natal encantaram o momento. De lá até o parque são mais 5 minutos de caminhada em linha reta.

O Millennium Park é um grande parque no centro de Chicago (Loop) onde o ano todo acontecem diversos eventos como apresentações culturais, exposições de artistas renomados etc… A arquitetura do parque também é um grande atrativo.

O carro-chefe fica por conta do Cloud Gate. Uma espécie de nuvem espelhada onde milhares de pessoas vão buscar o melhor e mais maluco clique da cidade. 

millennium-park-chicago-cloud-gate
Millennium Park – crédito: Lucas CN

o-que-fazer-em-chicago-millennium-park-chicago-cloud-gate
Cloud Gate – crédito: Lucas CN

 

Fogo de Chão –

Depois do parque, na caminhada cortei novamente os imensos prédios de Chicago e fui saborear um tradicional churrasco gaúcho na churrascaria Fogo de Chão mapaComo diria um amigo da terra: ”A embaixada gaucha pelo mundo”. 

Vale muito a pena, com valor acessível, ótima mesa de frios e rodízio da melhor qualidade como no Brasil. São muitas opções para comer em Chicago, claro, mas nada como uma boa churrascaria quando se está longe de casa há um bom tempo.

churrascaria-fogo-de-chao-chicago
Churrascaria – Fogo de Chão – crédito: Lucas CN
churrascaria-fogo-de-chão-chicago
Costela Fogo de Chão – crédito: Lucas CN

 

John Hancock Tower –

Depois do rodízio e umas dicas com uns brasucas na churrascaria, tomei meu rumo em direção ao John Hancock Tower, – quarto prédio mais alto de Chicago – .

O que mais atrai visitantes nele é o fato de estar localizado fora do Loop, com isso se tem uma visão privilegiada do todo os outros arranha-céus da cidade. RECOMENDO!

Para subir até o alto do prédio você pode optar por duas opções. Uma é pagar $20 dólares e ir até o Obaservatory 360. A outra (foi o que fiz)  é subir até o andar 95/96 e gastar com uma  cerveja no bar The Signature Room.

Ao invés de apenas pagar a entrada para ter a vista, pode-se também tomar uma cerveja local. Pra quem não conhece e não sabe o que fazer em Chicago, essa é uma boa dica!

A torre está localizada na principal avenida da cidade, a Michigan Avenue, onde encontram-se as grandes lojas, bancos e hotéis. Na época de natal com enfeites e espirito natalino tudo fica maravilhoso!

hancock-tower-the-signature-room-o-que-fazer-em-chicago
Hancock Tower / The Signature Room – crédito: Lucas CN

arranha-ceu-chicago-the-signature-room-hancok-tower-o-que-fazer-em-chicago
Hancock Tower / The Signature Room – crédito: Lucas CN

 

Michigan Avenue

Cerveja e vista apreciada, comecei o caminho de volta. Na saída do prédio tomei a esquerda na avenida Michigan até a rua Washington para pegar o trem linha azul de volta para o aeroporto.

Foi uma ótima caminhada de despedida na mais linda rua/avenida de Chicago. São muitas lojas, muitas cores, muitos prédios, muita vida!!

Com apenas 10 dólares gastos em um bilhete do dia, peguei trem e ônibus e conheci bastante da cidade. Foi um ótimo investimento para quem tem apenas 1 dia, ou apenas 10 horas e não sabe o que fazer em Chicago (informações e mapa do metro).

Recomendo muito o serviço  de transporte público da cidade. 10 horas depois de muita ação em um único dia, lá estava eu, embarcando para o Brasil.

loop-michigan-avenue-o-que-fazer-em-chicago
Michigan Ave / Lowe Wacker W – crédito: Lucas CN

hancock-tower-michigan-avenue
Entrada da Hancock Tower – crédito: Lucas CN
o-que-fazer-em-chicago
O que fazer em Chicago? – crédito Lucas CN

Sendo assim esperamos ter ajudado vocês com a dúvida ”O que fazer em Chicago” na sua longa escala ou único dia na cidade. 

 

Compartilhar

18 COMENTÁRIOS

  1. Ótimas dicas! Mesmo com pouco tempo você aproveitou bastante a cidade, hein?! Chicago já está nos meus planos, e a cada vez que leio mais sobre a cidade fico com mais vontade de ir! Ótimo post.

  2. Que incrível! Sempre fiquei fascinada por Chicago na série The Good Wife e agora com essas fotos fiquei ainda mais! Com certeza me sentiria uma caipira também hahaha.
    Adorei o post!

  3. Amei seu post e amei Chicago!!!
    Eu sempre tive o sonho de conhecer Chicago e quando conheci, a cidade me encantou de tal maneira, que penso muito em voltar.
    Deve ter sido corrido, mas pelo jeito você teve a oportunidade de sentir o melhor da Windy City.
    Abraços,

  4. Baita roteiro! Conexão muito bem aproveitada, haha!! Nunca fui pra Chicago, mas meus pais foram pra lá esse ano e nossa, falam muiito bem de lá! Dizem que talvez tenham até gostado mais do que NY haha e parece mesmo linda!

    • Olá Ester, eu entendo bem eles. Poís fiquei nessa dúvida entre as duas cidades e acho que prefiro Chicago ao invés de NYC.
      Obrigado por passar pelo blog!!

Deixe sua crítica, comentário e mais DICAS se tiver. BORALÁ!!