San Andrés
clear sky
24.5 ° C
25 °
24 °
83%
4.1kmh
0%
Tue
33 °
Wed
34 °
Thu
34 °
Fri
27 °
Sat
29 °

lha de San Andrés no Caribe

 

Praia San Andrés
Praia de San Andrés – crédito: Lu Aria

Fala galera!

No post de hoje vim falar sobre este paraíso de San Andrés.

Se há uma coisa que aprendi viajando, é que nunca devemos generalizar uma nação ou nos apoiar em velhos conceitos sobre pessoas e lugares que não conhecemos. E com a Colômbia, não foi diferente. Esqueçam tudo de negativo que já ouviram falar sobre este país e vem comigo conhecer melhor esse lugar.

Curiosidade

San Andrés no Caribe é famosa por ter seu mar com 7 tons diferentes de azul.

Foi na busca por um destino com praias no Caribe de baixo custo, que encontrei San Andrés; a ilha que tem 26 km² de extensão, pertence politicamente a Colômbia, localizada a 800 km de Bogotá e a aproximadamente 300 km da Nicarágua, abrangendo uma população de aproximadamente 140.000 habitantes.

A moeda utilizada na região é o peso colombiano, mas recorrer ao dólar também é uma opção que facilita a conversão no aeroporto (já que pagam menos pelo dólar e real) e nos bancos do centro de San Andrés, que não tem o assédio de cambistas como em outros lugares da América do Sul.

Agora que eu já apresentei brevemente nosso destino, boralá conhecer um chiquito más do SAN ANDRÉS!

avianca san-andrés
Chegada na Ilha – crédito: Lu Aria

Taxi San Andrés
Taxi San Andrés – crédito: Lu Aria

Como chegar

A empresa Avianca opera vôos desde Bogotá até a ilha de San Andrés, geralmente com conexões longas entre uma parada e outra, o que para nós foi positivo, pois tivemos a oportunidade de aproveitar o tempo para conhecer também o centro histórico de Bogotá

– Bogotá

Fomos ao museu onde estão expostas as obras dos “Gordinhos de Bottero” e ainda provamos da gastronomia local. O prato que experimentamos foi o típico Tamales, que consiste numa base de milho e frango envoltos em folha de bananeira ou na folha do próprio milho, entretanto, o mais curioso não é o prato em si, mas o horário em que eles costumam saboreá-lo, que é no café da manhã. E nós não poderíamos fazer diferente: às 7 da matina estávamos em Bogotá degustando o saboroso Tamales.

De volta ao aeroporto, a viagem seguiu por mais duas horas até a ilha. Alguns instantes dessa viagem proporcionam uma paisagem exuberante, com uma incrível visão do mar em tons de azul.

O aeroporto da ilha é pequeno, de fácil locomoção e com firme inspeção: 90% dos passageiros tem a mala aberta assim que chegam a ilha, e é válido ressaltar a cordialidade notável de todos os funcionários. Logo que chegamos, pegamos um táxi que foi um espetáculo à parte, coubemos os 6 e a bagagem de todos no que chamam de automóvel comum.

Onde ficar

Elencamos três diferentes opções de estadia na ilha. A primeira delas, é a Pousada Sandy’s Place, que oferece singelos e confortáveis flats com vista para o mar. Localizada na praia de San Luis, a pousada é uma tranquila parada, mais que recomendada. O ambiente familiar que os proprietários, Ema e Lisandro, muito gentis e atenciosos, propiciam a seus hóspedes é o diferencial dessa pousada.

A nossa segunda opção de hospedagem é um hotel popular chamado Tower, da rede On Vacation que está presente em vários lugares da cidade. Dividimos nossa estada entre a pousada Sandy’s Place e este hotel.

Nossa terceira, mas não menos importante, opção de hospedagem, é a rede de hotéis e resorts Decameron, que proporcionam maior conforto para idosos, crianças e quem mais quiser e puder desfrutar de seus benefícios. Em San Andrés há 5 unidades da rede em diferentes localizações. Para mais informações consulte o site: Decameron

Foram 10 dias bem aproveitados com direito a todos os passeios oferecidos, pelos nativos que felizmente ainda não te exploram e oferecem o paraíso a preços acessíveis se comparados aos outros destinos caribenhos como Punta Cana, Cancun, Aruba e Barbados.

O que fazer

A exuberância da ilha por si só, já se configura como um passeio, mas como em todos os lugares turísticos, em San Andrés o que não faltam são opções e lugares para conhecer. A média de preço das visitas é o equivalente a 25 reais.

Em nossa trip, fomos conhecer as Ilhas de Rock Cay, e o Aquário, um passeio que nos proporciona a incrível experiência de carregar uma arraia gigante, nadar com as matarrayas – para eles – além de ter a indescritível sensação de segurar estrelas do mar entre as mãos.

Dica 

Em San Andrés é quase obrigatório o aluguel das famosas ”mulitas’‘. São como carrinhos de golf, mas com motor a gasolina e pouco mais potentes. 

Com um pouco mais de coragem e dinheiro, recomendamos que você vá conhecer a Ilha de Cayo Bolívar, um lugar paradisíaco, sem estrutura nenhuma para receber turistas, mas que recompensa pela excepcional beleza dos tons de azul característicos do mar no lugar.

Em nossa viagem, alugamos quase todos os dias as mulitas para conhecermos outras piscinas naturais, que ficam distantes do centro da ilha, indispensável.

San Andrés é também muito conhecida como o grande duty free (lojas que vendem produtos livres de impostos) a céu aberto, há diversos lugares do gênero na ilha. Atente-se ao limite de bagagem na hora das compras, porque a tentação e a chance de exagerar são grandes.

Praia de San Andrés
San Andrés – crédito: Lu Aria
O incrível azul de San Andrés!

Para quem curte mergulhar, indicamos o West View e La Picinita que valem muito a visita. Mesmo que você não possua todo o equipamento para mergulho, apenas os óculos especiais já proporcionam uma experiência única nesses lugares. Durante os mergulhos, a qualquer momento podemos ver peixes coloridos de variadas espécies na água azul dessas piscinas naturais.

San Andrés
Praia de San Andrés – crédito: Lu Aria

Morador local de San Andrés
San Andrés – crédito: Lu Aria
Mar Azul de San Andrés
Mar de San Andrés – crédito: Lu Aria


Onde comer

Em West View há um restaurante que serve comidas típicas da ilha, como peixe frito inteiro no tacho, arroz cozido em água de coco, patacón e fruta pan fritos que estão para eles como o arroz, feijão, bife e ovo frito estão para nós.

No restaurante Punta Sur, que fica à beira mar, podemos apreciar pratos típicos e bem servidos. O camarão com molho agridoce e bem apresentado foi o prato que nos conquistou no lugar.

Caranguejo também é um prato muito comum na ilha de San Andrés, seja ele preparado desfiado – como fazemos no Brasil com a carne de siri – ou utilizados como recheio em empanadas servidas de petisco entre uma refeição e outra.

Um simples e bom restaurante na ilha está localizado no Hoyo Soplador. O lugar é completamente inusitado, para descrevê-lo, arriscaria compará-lo a um vulcão aquático, ou talvez uma cachoeira as avessas, dá pra imaginar? Acredito que para viver esse experiência, só visitando mesmo.

De todos os lugares para comer a culinária típica da região, o mais recomendado é o restaurante La Regatta, estruturado em um deck de madeira, tem a decoração e a apresentação dos pratos seus maiores atrativos. Com área externa bastante disputada, além da paisagem e da localização, o preço acessível também é um ponto a favor para os turistas que estão de passagem na região.

Patacones San Andrés
Patacones San Andrés – crédito: Lu Aria

Comida de San Andrés
Refeição San Andrés – crédito: Lu Aria

Estando em San Andrés, aproveite para observar, fotografar e vivenciar o cotidiano do povo creolo, assim como suas curiosas casas de palafitas e seus automóveis “decorados”.

Curtimos até o frio na barriga que deu quando presenciamos a ultrapassagem de uma motocicleta de 100 cilindradas ou menos, que vinha montada com a família toda e o cachorro de brinde.

Permita-se entrar num mundo diferente do seu e absorver culturas diferentes. A palavra de ordem em San Andrés é mergulhar, então boralá mergulhar de cabeça nessa aventura!

Para encerrar, na foto abaixo, está o morador e proprietário da “Bengue’s Place”, uma tranquila barraca para se refrescar com uma água de coco gelada a beira mar.

ilha-san-andres-caribe-colombia
Morador da ilha – crédito: Lu Aria


Compartilhar

Deixe sua crítica, comentário e mais DICAS se tiver. BORALÁ!!