Los Antiguos – AR
Chile Chico – CH



 

O  Paso Río Jeinemenina, é a fronteira que separa a Argentina do Chile entre a cidade de Los Antiguos-AR e Chile Chico-CH. As duas cidades estão apenas 14km uma da outra.

Los Antiguos e Chile Chico foram cidades estratégicas que achamos entre dois grandes atrativos, o monte Fitz Roy em El Chaltén (Argentina) e a Catedral de Mármore (gruta) em Puerto Río Tranquilo (Chile).

Quando planejamos nosso mochilão pela américa do sul, buscamos cidades que continham grandes atrativos que não poderíamos deixar de visitar. Mas existem outros atrativos não tão famosos, mas algumas vezes de importância hitórica, cultura e natural e que valeu muito a pena visitar.

Tanto no Chile quanto na Argentina existem atrativos para visitar, porém escolhemos nos hospedar no lado argentino que é mais barato e fazer de Los Antiguos visitar as duas cidades.

chalten-travel-ruta-40-argentina-patagonia
Chalten Travel – crédito: Lucas CN

– Los Antiguos

Para quem lêu o post de El Chaltén, sabe que para chegar até Los Antiguos, nós embarcamos em uma longa viagem de 13 horas pela Ruta 40 sentido o norte da Argentina. Foi um passeio bem divertido e com lindas paisagens pela janela.

Transporte

 El Chaltén    Los Antiguos

– Ônibus: Chaltén Travel
– Valor: atualizado no site
– Tempo: 13hs

Grande parte da viagem passei sentado na frente com os 2 motorista que revezaram o trajeto, e se a viagem foi divertida foi por conta deles.

A viagem não foi só divertida, tivemos tratamento VIP! Um dos motoristas ligou no único Hostel da cidade para reservar duas camas para nós, pois quando o ônibus chega na cidade, há disputa entre os mochileiros hospedagem.

Acredite ou não,  os motoristas nos surpreenderam no quesito gentileza. Antes de chegar na rodoviária, eles pararam em um supermercado, compramos carne, carvão e um ferne (bebida típica argentina) pra finalizarmos a longa viagem.

parrilada-ruta-40-argentina
Motoristas da Ruta 40 – crédito: Lucas CN
aubergue-padilla-hostel-los-antiguos
Aubergue Padilla – crédito: Lucas CN

Onde ficar

Do supermercado, passamos deixar o resto dos passageiros (maioria mochileiros) e seguimos para o Aubergue Padilla. Nos hospedamos duas noites para poder conhecer a região da Argentina e Chile.

A dono do Hostel, tem sua casa na frente, e nos fundos outra casa que na verdade é um quarto imenso, 2 banheiros e na garagem ela montou uma cozinha para os hospedes e claro, uma churrasqueira.

O que fazer

Los Antiguos é a capital da cereja na Argentina. Todos os verões a pequena cidade na beira do Lago Beunos Aires celebra o Festival da Cereja na Argentina. As cerejas da região são famosas por ser a melhores cerejas da Argentina.

Não tão próximo da Los Antiguos, mas não tão cansativa de se visitar são as Cuevas de Las Manos, cavernas com pinturas rupestres da mãos de nativos que lá viviam cerca de 9 mil anos atrás.

cuevas-de-las-manos-argentia
Cueva de las Manos – crédito: Pixabay
cuevas-de-las-manos-argentia
Cueva de las Manos – crédito: Pixabay
los-antigos-capital-cereja-argentin-
Los Antigos, Capital Nacional da Cereja na Argentina – crédito: Lucas CN

– Chile Chico

Para visitar Chile Chico, nós pegamos um táxi em Los Antiguos e fomos até a fronteira, onde o taxista já havia arranjado outro táxi para nos pegar do lado chileno e nos levar até o centro da cidade.

Chile Chico é um pouco maior que Los Antiguos, e mais preparada para receber turistas, pois tem mais restaurantes, hotéis e agências de turismo receptivo, fazendo do destino mais caro também.

O que fazer

Pela manhã, visitamos a margem do Lago General Carrera (mesmo lago que Los Antiguos com nome diferente no Chile), almoçamos em um restaurante familiar simples, mas bem aconchegante e partimos nos aventurar pelos Senderos (trilhas) do Parque Jeinimeni.

São diversas formações rochosas, mas sem dúvida a maior atração é a Piedra Clavada  (Pedra Cravada) é a mais famosa, seguida do Valle Lunar (Vale da Lua). É Possível também ver algumas marcas de mãos rupestres.

Onde ficar

Nós sugerimos ficar em Los Antiguos pois é muito mais viável economicamente do que em Chile Chico, não apenas hospedagem, mas também restaurantes ou supermercados.

borala-mochilao-chile-chico
Boralá Chile Chico – crédito: Leandro B.
chile-chico-patagonia
Chile Chico – crédito: Claudia B.
lago-general-carrera-chile-chico
Lago Ganeral Carrera – crédito: Lucas CN
parque-jeinimeni-chile-chico
Parque Jeinimeni, Chile Chico – crédito: Lucas CN
Piedra Clavada, Chile Chico – crédito: Lucas CN / Leandro B.
Sendero Piedra Clavada – crédito: Lucas CN

Turismólogo de profissão, Lucas é o faz de tudo no Boralá (inclusive escrever em 3ª pessoa, rs), desde montar o site, otimizar os texto, tratar cada foto, mídia social etc… Lucas se diverte criando, escrevendo e claro, viajando.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here